Fiocruz Amazônia faz testes PCR para diagnosticar casos de Varíola dos Macacos em 24h

39
Foto: Divulgação Semcom

Manaus/AM – Com o aumento de casos da varíola dos macacos, o monkeypox, no Brasil, o Ministério da Saúde tem buscado meios de ter um diagnóstico mais rápido para a doença. No Amazonas, um Núcleo de Vigilância de Vírus Emergentes vinculado ao Laboratório ILMD/Fiocruz Amazônia, tem feito testes de Proteína C reativa (PCR) – o mesmo usado para diagnosticar a Covid-19 – para avaliar se a monkeypox também pode ser detectada mais rápida e com precisão em até 24h.

O virologista Felipe Naveca, que coordena a equipe do Núcleo, explicou que a busca ativa dos pacientes e coletas de amostras, é de responsabilidade da Fundação de Vigilância Sanitária (FVS-AM) e do Laboratório Central do Amazonas. E as análises das amostras no laboratório da Fiocruz Amazônia são feitas em menos de 24 horas, com o resultado positivo ou não para Monkeypox.

Felipe destacou ainda que os ensaios de PCR em tempo real, estão seguindo o protocolo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

“Uma vez que nos tornamos laboratório de referência, não há necessidade de confirmação dos casos por outros laboratórios, anteriormente o Amazonas era referenciado pelo Lacen-MG, não existe mais essa necessidade. Nosso resultado é definitivo”, salientou.

Conforme determinação do Ministério da Saúde, o Instituto Evandro Chagas (PA) e o ILMD-Fiocruz Amazônia são os dois laboratórios da região Norte a integrar a rede, com a responsabilidade de apoiar os demais estados.

*PORTAL DO HOLANDA 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui