Funcionário do McDonald’s é morto a tiros por batata fria

59
Reprodução

Um funcionário de uma unidade do McDonald’s no Brooklyn, em Nova York, Estados Unidos, morreu nesta sexta-feira (5), após ter sido alvejado por um homem na segunda-feira (1º) durante uma briga por batatas fritas.

Matthew Webb, de 23 anos, foi baleado no pescoço por Michael Morgan, de 20 anos, que foi acusado de tentativa de homicídio e posse ilegal de armas em caso que será agora tratado como homicídio, informou a polícia à imprensa.

A briga ocorreu na segunda-feira, quando a mãe de Morgan, que tinha encomendado comida do estabelecimento, foi reclamar que batatas fritas estavam frias para os empregados enquanto fazia uma videochamada com o filho.

Morgan supostamente viu os empregados rindo de sua mãe e foi ao McDonald’s, onde entrou em uma discussão com Webb, segundo o jornal The New York Post. Na rua, Morgan agrediu Webb no rosto e depois atirou no pescoço do funcionário, causando a morte cerebral, disseram as autoridades.

O agressor, que tinha um registro criminal de mais de 12 detenções, deverá ser acusado de homicídio, afirmaram os procuradores a um juiz na quinta-feira (4), antes da morte de Webb.

Além disso, Morgan confessou à polícia um homicídio não resolvido e foi acusado da morte, em 2020, de um homem de 28 anos na região do restaurante, segundo o canal ABC7.

Nos últimos meses foram registrados outros casos de violência contra funcionários da rede de fast-food em Nova York: um esfaqueamento por um cliente em maio e um assassinato durante um roubo à mão armada em janeiro, ambos no bairro do Harlem.

Agência EFE*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui