Segundo tanque de petróleo desaba em grande incêndio em Cuba

43
(crédito: YAMIL LAGE / AFP)

Um segundo tanque de petróleo desabou durante noite em Matanzas, oeste de Cuba, onde os bombeiros lutam há mais 48 horas contra um gigantesco incêndio, que deixou um morto e 16 desaparecidos.

“O tanque número 2 acaba de desabar, ainda não sabemos se com a explosão foi ejetada a tampa do tanque 3”, informou o governo provincial do Poder Popular de Matanzas, cidade a 105 quilômetros de Havana.

O incêndio de grandes proporções começou na sexta-feira à noite, quando um raio atingiu um tanque, que integra uma central com oito grandes depósitos de combustíveis.

O primeiro tanque continha 26.000 metros cúbicos de petróleo, quase 50% da capacidade máxima. Durante a madrugada de sábado, o grande cilindro desabou e as chamas se propagaram para um segundo depósito, que continha 52.000 metros cúbicos de combustível. Este tanque desabou no domingo à noite.

Os dois tanques afetados estavam próximos e, desde sábado, a s autoridades temem a propagação do incêndio para um terceiro depósito.

Diante do risco, as unidades que trabalhavam no local foram retiradas no domingo à noite, informou o governo provincial de Matanzas.

De acordo com o boletim médico mais recente, divulgado antes do colapso do segundo tanque, o balanço do incêndio é de um morto e 24 pessoas hospitalizadas, cinco delas em estado crítico.

As 16 pessoas reportadas como desaparecidas são “bombeiros que estavam na zona mais próxima do incêndio”.

O corpo do bombeiro Juan Carlos Santana, de 60 anos, localizado no sábado, foi sepultado no domingo com homenagens em sua cidade natal de Rodas, na província vizinha de Cienfuegos.

Parentes dos desparecidos se reuniram com o presidente cubano Miguel Díaz-Canel em um hotel do centro de Matanzas, onde recebem apoito de médicos e psicólogos.

“Todo o apoio para vocês. Estamos aqui para o que precisarem”, disse o presidente.

A tragédia acontece três meses após a explosão por vazamento de gás no hotel Saratoga de Havana, uma tragédia que deixou 46 mortos e mais de 50 feridos, com a destruição quase total do imóvel.

As autoridades coordenaram os trabalhos no domingo com os comandantes da brigadas do México e da Venezuela que chegaram no sábado para ajudar a apagar o incêndio.

Quatro aviões mexicanos e um avião venezuelano pousaram no aeroporto do famoso balneário de Varadero, cerca de 40 km ao norte de Matanzas, com ajuda material e assistência técnica.

“A ajuda é importante, acredito que será decisiva”, disse Díaz-Canel à imprensa.

 

Correio Braziliense*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui